A Fanem, empresa brasileira fabricante de equipamentos médicos e de laboratório, passou a comercializar produtos para Etiópia, Sudão, Quênia e Nigéria.

Com esses novos destinos, a África negra -parte do continente que exclui os países do norte africano- tornou-se o terceiro maior mercado da companhia, com 15% do total das vendas, depois de Europa e América Latina.

A companhia venceu licitação do Ministério da Saúde para a venda de 200 equipamentos neonatais para o Quênia.